Shin Megami Tensei: Devil Survivor 2 Record Breaker – Review

DEVIL-SURVIVOR-SITERecord Breaker é um port melhorado de Devil Survivor 2, híbrido de RPG estratégico com a clássica jogabilidade de Shin Megami Tensei, originalmente lançado no DS. Essa nova versão conta com diversas adições se comparado à versão original, procurando atrair os fãs que já jogaram o original.

Devil Survivor 2 é um jogo difícil, como é padrão para a série Shin Megami Tensei. É necessário planejar bem suas estratégias e pensar bem em quais habilidades utilizar para sair vitorioso.

No entanto, há diversos momentos em que a dificuldade chega a níveis absurdos, devido a desvantagens colocadas sob o jogador ou a condições ruins de batalha. Esse problema é particularmente mais comum durante a jornada Septentriones, principalmente durante batalhas contra chefes, e pode acabar por impedir completamente o avanço de um jogador. É possível trocar de dificuldade durante o jogo, o que ameniza esses picos de dificuldade, mas está longe de ser uma solução ideal. Como solução pessoal, utilizar personagens focados em magia se mostrou particularmente eficiente contra a maioria dos inimigos.

A jornada Septentriones, a principal desse pacote, começa quando catástrofes ocorrem no Japão inteiro e, logo, monstros começam a aparecer. Com a sociedade japonesa em um estado de caos, o protagonista e seus amigos procuram simplesmente sobreviver e entender qual a razão por trás dessas catástrofes, além de descobrir a verdade por trás do misterioso site Nicaea, que permite que as pessoas chamem monstros e mostra vídeos de quando pessoas próximas a você estão para morrer.

Esses vídeos são comuns na primeira jornada e, caso não se faça nada, a pessoa mostrada no vídeo realmente irá morrer. As vítimas são personagens jogáveis e têm sua importância na história, portanto é altamente recomendável ir ao seu resgate o mais cedo possível. Quando não se está ocupado salvando pessoas, o protagonista pode conversar com seus companheiros de equipe para conhecê-los melhor. Boa parte dos personagens é interessante, hora conversando sobre suas esperanças antes das catástrofes, hora contando sobre seus medos e ansiedades devido à mesma. É impossível ver todos os eventos em uma única jogada, por isso, é uma boa razão se jogar mais de uma vez.

O protagonista mencionado anteriormente é um ”espelho” do jogador, não tendo nenhuma característica própria além das respostas possíveis que o jogador deve escolher. E as respostas fornecidas irão decidir quais personagens têm maior intimidade com você e até mesmo alterar sua jornada completamente. É um sistema simples, mas que funciona muito bem, em que suas decisões irão definir qual caminho irá ser tomado. Não há uma resposta certa ou errada, muitas vezes sendo um questionamento de âmbito puramente moral.

Apesar dessa característica do protagonista ainda ser verdade na segunda jornada, suas escolhas são mais limitadas se comparadas à primeira. Não há tantos questionamentos interessantes e é bem óbvio onde é possível escolher entre os múltiplos finais. Mesmo sendo chamado de “epílogo”, Triangulum continua a história a partir de um final, considerado ideal, que não existe no jogo original e que é explicado logo no início dessa jornada. Enquanto que Septentriones me consumiu cerca de 30+ horas de jogo, Triangulum foram outras 20+ horas, sendo um conteúdo bastante compreensivo do pacote.

Como mencionado no início do texto, a jogabilidade é um misto de RPG estratégico e da jogabilidade clássica de Shin Megami Tensei. É possível escolher até quatro times, sendo que cada time consiste de um personagem humano e outros dois monstros. A batalha acontece em uma grid, comum no gênero SRPG, onde é possível movimentar, usar habilidades de suporte e atacar inimigos. Ao se atacar, troca-se para uma visão em primeira pessoa e a batalha passa a ser um RPG por turnos, em que atacar as fraquezas dos inimigos lhe rende ainda mais turnos. Apesar de parecer complexo, há um ótimo tutorial que gradativamente ensina as capacidades desse sistema de batalha.

O sistema de batalha depende bastante dos monstros obtidos, sendo possível adquiri-los na casa de leilões ou através de fusões. A casa de leilões é particularmente boa para se conseguir monstros para serem utilizados em fusão, já que costumam ser relativamente baratos. Por sua vez, a fusão utiliza dois monstros para se criar um novo, sendo possível ver qual o monstros resultante e alterar suas características de acordo com as habilidades que os “pais” tinham. Pela fusão, é possível criar monstros muito mais poderosos do que o normal, sendo dessa forma necessário que o jogador tenha um bom entendimento dos sistemas de fusão. Uma vez obtido um monstros, este ficará registrado no Compendium e poderá ser chamado posteriormente pagando-se uma quantia relativamente cara de Macca.

Uma das novas adições da nova versão está no Voice Acting dos personagens, tanto para a jornada principal como para o epílogo. Gostaria de dar um destaque aqui, pois o trabalho feito é espetacular. Cada voz ficou perfeita para cada personagem e não me imagino jogando uma versão sem essas vozes. A trilha sonora também tem seus destaques, em especial para temas de personagens como Ronaldo e Hotsuin.

Ao se terminar qualquer uma das duas jornadas, é possível escolher alguns bônus para um novo jogo: manter alguns monstros, manter o compendium, novos inimigos e etc. São alguns pequenos extras que incentivam que o jogador retorne após ter terminado a história uma vez. Utilizei esses bônus na segunda jornada e isso me facilitou bastante vários momentos que seriam muito difíceis.

VEREDITO

Finalizando, Record Breaker é um RPG estratégico, que oferece um pacote completo com duas jornadas e muitos extras. O sistema de batalha é muito bom e a história fornece várias possibilidades e incentiva que seja jogada mais de uma vez. Talvez para fãs do original, apenas o epílogo não justifique o preço, mas para todos que ainda não conhecem nem o original de DS, esse é o melhor momento para descobrir esse incrível RPG.

Fonte: http://www.wii-brasil.com
Texto: Luis Guilherme Machado Camargo

Comentários

comentários

No comments yet.

Leave Your Reply

PROGRAMA GAME OVER

O programa de games mais completo do Brasil!

8 anos de estrada, transmitido pela BAND em 266 cidades no Paraná e também no Espírito Santo.

Horário: Sábado às 10 da manhã.
Apresentação: Arthur Ribas e Thiago Ribas.

Se Inscreva no Canal

Última Notícia

No Facebook

Tweets

Alterando cartas de Magic The Gathering! https://t.co/SBIEYECKKN https://t.co/kDFAWGDYPQ